10 Características de um Gestor Corrosivo

gestor corrosivo

Você sabe o que é um Gestor Corrosivo?

Um gestor corrosivo é aquele perfil totalmente autoritário, que te diz o que fazer e como fazer. Ele te utiliza como se fosse uma ferramenta e não uma pessoa. Essa gestão se baseia no medo e insegurança e nunca te deixa inovar. Esse tipo de gestor preza por um ambiente de insegurança em que você se sente pressionado, angustiado e ansioso o tempo todo e utiliza a autoridade para penalizar e influenciar no comportamento do time.

Já deu para perceber que é um chefe altamente tóxico, não é? Vamos entender quais características podem te ajudar a perceber se você tem uma gerência deste tipo.

Atitudes de um Gestor Corrosivo

Medo
Gestor Corrosivo - Medo

Um comportamento padrão deste tipo de gestor, é impor o medo nos seus liderados. Esse tipo de chefe sempre tenta te pressionar utilizando algo que ele sabe que você tem medo. Por exemplo, ele está sempre ameaçando mandar embora, dizendo que é difícil arranjar vaga pois o mercado está complicado. As vezes utiliza isso a seu favor, falando que está sempre “salvado” a sua pele, para que isso gere um sentimento de obrigação com ele.

Meu Jeito

O gestor corrosivo  gosta que as coisas sejam feitas do jeito dele. Não importa o quanto você use de argumento, mostre fatos e dados, no final ele sempre vai dar um jeito de falar , “Ok, muito legal mas vamos seguir como eu falei” ou se ele for mais autoritário nem vai te ouvir, vai cortar de cara falando “Eu quero que seja como eu falei.

Comando e Controle
Comando e Controle

Este é o tipo de gestor que precisa estar de olho em todo mundo e usa aquele velho jargão “É o olho do dono que engorda o gado”. São pessoas que fazem rondas, e vem “visitar” para saber o que todo mundo está fazendo. Por trás dessa atitude, que as vezes pode até parecer empatia ou preocupação com o time, se esconde a necessidade de mostrar para todo mundo que ele está ali se alguém tentar sair da linha.

Inseguro

Este tipo se sente ameaçado quando alguém se destaca. Ao invés de reconhecer e divulgar o bom trabalho, este tipo de gestor corrosivo normalmente assume dois comportamentos:  o primeiro é assumir o resultado de quem o conquistou, em detrimento de quem realmente teve um bom resultado e assim se sentindo inabalável; ou desdenhar e sabotar, por incrível que pareça esse tipo de pessoa prefere sabotar os resultados, assim terá um bode expiatório no final e que provavelmente será a pessoa que tinha feito ele se sentir ameaçado.

Síndrome do Narcisista

Geralmente essas pessoas podem ter uma síndrome psicológica chamada Transtorno de Personalidade Narcisista.  Esse comportamento pode fazer com que ele efetivamente desdenhe do trabalho de todos ao seu redor, se achando incomparável e assumindo muitas vezes uma postura arrogante. Com isso, acaba afastando as pessoas e faz com que ele nunca reconheça o trabalho de ninguém.

Um parêntese aqui. Para quem não conhece, Narciso, na mitologia grega, era muito famoso por sua beleza e seu orgulho.   Era um rapaz muito bonito, mas que, mas que desdenhava de todos ao seu redor e era totalmente arrogante. Por causa disso, Nêmesis condenou ele a se apaixonar por sua própria imagem refletida na lagoa de Eco. Encantando pela própria beleza, Narciso deitou-se no banco do rio e definhou até a morte.

Visão de Linha de Produção

Este é o tipo de gestor que não reconhece pessoas como pessoas e sim como engrenagem de uma máquina. Não tem empatia pelos problemas alheios e não sente o menor rancor em ter que mandar alguém embora se for necessário. Afinal, é só trocar a engrenagem.

Retenção de Conhecimento

Ah, uma característica muito comum é o medo de compartilhar informações.  Se este gerente sabe alguma coisa prefere morrer com o conhecimento do que compartilhar. Ele sente que se só ele souber será insubstituível. Muitas vezes as pessoas acabam literalmente morrendo ou se aposentando levando consigo muito do conhecimento porque simplesmente quiseram se fazer importantes.

Bronca ao Invés de Feedback

Trabalho estressante

Esses gerentes não se preocupam em desenvolver o time ou dar feedback, porque a maior preocupação deles é manter a roda girando. Se eles precisam dar algum feedback de comportamento que deva ser mudado, eles fazem na frente do time todo. Uma forma de dar um exemplo de como os outros serão tratados se errarem. Feedback positivo? Eles consideram que a pessoa não fez mais do que obrigação, então nem cogitam dar.

Sobrecarregam

Eles também não se preocupam se as pessoas estão sobrecarregadas. O importante é entregar. Pode trabalhar 10, 12 horas por dia, não tem problema. Existem diversos estudos que mostram que a partir das 55 horas na semana a produtividade cai drasticamente, ou seja, trabalhar mais horas não quer dizer produzir mais, quer dizer mais estresse, ansiedade, angústia e insatisfação.

Pensamento Retrogrado

Essas pessoas não são a favor de inovação. Com pensamentos retrógrados, inovação é só modismo. Se está dando certo, para que mudar? Se você diz para um gerente desses que quer dedicar algum tempo para estudar algo coisa nova com o intuito de melhorar o trabalho, entregar mais valor ou melhorar os processos,  é capaz de ele te falar que você não é pago pra brincar é sim para produzir.

Eles nunca desafiam intelectualmente as pessoas porque subestimam demais os resultados dos outros. Lembra do narcisismo? Para que vou te desafiar se eu já sei que você não será capaz de fazer? E nós sabemos que parte da nossa motivação está relacionada aos desafios que temos.

E o que você pode fazer para se livrar de um Gestor Corrosivo?

Acredite, um gestor corrosivo ruim é um dos maiores motivos do turn over voluntário dentro das empresas. As pessoas não estão se desligando da empresa e sim do chefe e daquele cenário absurdo ao qual elas se veem de uma hora para outra.

Mas o mais preocupante é que às vezes as pessoas acabam aceitando esse nível de tratamento, em alguns casos de assédio moral e sabotagem, simplesmente porque não tem energia para procurar um novo emprego novo. Alguns até acreditam que estão velhas demais pra voltar pro mercado e que precisam desse salário para sua sobrevivência, o que é super genuíno, mas será que a sua saúde mental vale isso?

Por incrível que pareça, nem todas as pessoas são assim porque querem. Muitas nunca receberam o feedback que deveriam e acabaram seguindo exemplos dos seus antigos chefes, que são de outras gerações e que aceitavam muito mais esse modelo de comando e controle do que as gerações atuais.

Feedback

Então o primeiro passo para que você consiga mudar isso é se comunicar. Dê feedback ao seu gerente, de forma clara. Caso ele se sinta intimidado, explique que seu objetivo é ter um ambiente saudável de trabalho. E se em algum momento você se sentiu mal com algum comportamento dele, leve fatos para que ele entenda que o que ele fez não estava em conformidade com o que você esperava.

Nesse momento tenha em mente que ele provavelmente será reativo. Esteja preparado para ouvir justificativas e desculpas para tudo que você falou, principalmente colocando ele em uma posição confortável.

Novamente deixe claro que você não espera mudar passado e está apenas querendo contribuir com a melhoria do ambiente de trabalho. Termine você o feedback de forma cordial e agradecendo a oportunidade de ter dado esse retorno pra ele.

Novos Horizontes

Se você sentir que não houve mudança, está na hora de começar a procurar um lugar onde você se sinta mais feliz em trabalhar. Não adianta ganhar dinheiro para sobreviver quando por dentro você está se matando, ao passar por situações como esta. Esse lugar não necessariamente é fora da empresa. Você pode encontrar outra área , as vezes você só precisa sair de debaixo da gestão errada.  E uma dica, se você é bem visto pela equipe e pelos clientes  e o reconhecimento não vem do seu chefe, tenha certeza que o mercado está querendo alguém como você. Deixe ser encontrado pelo mercado e veja como você será valorizado.

Agora se ele mudar, não faça como ele. Reconheça sua mudança, agradeça o fato dele ter realmente ouvido e agido, de forma genuína e não da boca pra fora.  É provável que por suas crenças, ele estará fazendo algo contra intuitivo e pode até estar se sentindo mal, mas com o seu feedback ele vai saber que está no caminho certo.

Seja objetivo

Outra coisa, não deixe mal entendidos ou subjetividade na conversa. Nem tons de ameaça. Dessa forma você poderá gerar um clima de afastamento e em qualquer oportunidade ele irá achar um jeito de não trabalhar mais com você.

Seja claro e demonstre suas intenções sem ameaças, sem tom de voz e sem subjetividade. Ele tem que entender, de forma efetiva, o que você quer e onde você quer chegar e que isso não ameaça a gestão dele, muito pelo contrário, que isso contribui.

Relembrando

Características de um chefe corrosivo:

  1. Te mantem inseguro para que possa manipular suas ações através dos seus sentimentos.
  2. Quer que as coisas sejam do jeito dele não importa o quanto você tenha fatos e argumentos.
  3. Mostra que está de olho em todos.
  4. Quando ameaçado sabota ou rouba os méritos do trabalho dos outros.
  5. Tem a síndrome de Narciso, de se achar melhor do que todos.
  6. Não têm empatia pelas pessoas e considera que todos são ferramentas para atingir um resultado.
  7. Retém o conhecimento para mostrar que são importantes e insubstituíveis.
  8. Não desenvolvem o time e não dão feedback só fodebacks.
  9. Pouco se importam se o time esta sobrecarregado.
  10. Não inovam ou desafiam o intelecto do time.

O que você pode fazer, para melhorar seu relacionamento com este gestor corrisivo?

  1.  Feedback claro, genuíno, objetivo e sem tom de ameaça
  2. Se não der certo, procure um lugar onde você seja mais reconhecido. Esse lugar pode ser dentro da própria empresa em outra área.

E uma dica final, para não ficar feio. Se você não se sente bem com o seu chefe, não fale mal dele, ou melhor, não fale nada dele. É deselegante ver esse tipo de atitude dentro da empresa, e se a fase mudar, como você vai se sentir e como os outros vão te ver?

É igual a namorados que se separam e começa a falar mal um do outro os amigos. Depois eles voltam e o que os amigos irão pensar? E se você souber que ela, falou mal de você, ou o contrário? Temos que ser menos julgadores e mais colaboradores. Essa é o ponto. Contribuir, colaborar e trabalhar JUNTOS para o melhor.

 

 

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments