Pular para o conteúdo

11 Habilidades que o RPG trouxe pra minha carreira

  • por

Hoje resolvi contar um pouco da história da minha infância e da minha adolescência e falar como o RPG me trouxe comportamentos que moldam os meus resultados até os dias de hoje.

RPG, para quem não sabe, significa Role Play Games. São jogos de interpretação de papéis onde cada jogador assume um personagem e interpreta de maneira aberta o que esse personagem vai fazer dentro de um determinado contexto da história. Por exemplo, eu posso estar interpretando um personagem que é um cavaleiro dentro de um contexto da época medieval. Para quem já assistiu Caverna do Dragão ou viu O Senhor dos Anéis, vai entender mais ou menos o cenário, o pano de fundo de uma história de RPG.

Existem diversos modelos, que vão desde os mais góticos e medievais até os mais futuristas.

Durante a minha infância e adolescência, eu joguei muito RPG. Na época, não existia tanta tecnologia, o que fazia com que a gente ficasse realmente imerso naqueles momentos em que estávamos jogando por horas. Era uma mesa cercada de pessoas, com uma ficha de papel na mão, alguns dados e muita vontade de conhecer uma história totalmente exclusiva.

Apesar de ser apenas por diversão, e de que na época era a única coisa que realmente importava quando jogávamos, muitos comportamentos viriam a se refletir na minha vida futura e, principalmente, na minha carreira.

Criatividade

Para começar, você precisava ter muita criatividade para criar o seu personagem e pensar no histórico dele, nas características comportamentais e físicas, e identificar as suas habilidades que iam ser fundamentais para o futuro do personagem, que você sequer sabia qual seria.

Perspectiva

Isso trazia consigo perspectivas diferentes a cada novo personagem, fazendo com que você trabalhasse a compreensão da diversidade que existia nesse cenário, praticando a empatia, entendendo as motivações e as características positivas de cada um. Muitos personagens juntavam um pouco da história dos jogadores, dos valores, das vivências e experiências e isso, no final, acabava conectando pessoas.

Comunicação Eficaz

Além disso, jogar RPG te obriga a aprimorar a sua comunicação. Nem todos começam interpretando, falando, tomando decisões e liderando. A maioria das pessoas começa tímida, mas com o tempo vai ganhando confiança, se soltando, verbalizando melhor e entendendo que a comunicação é uma ferramenta fundamental para o sucesso e sobrevivência de todos.

Trabalho em Equipe

Isso conecta diretamente com o trabalho em equipe. RPG é um jogo de colaboração, onde os jogadores precisam trabalhar juntos para atingir um objetivo comum. Soa familiar para você? Uma equipe trabalhando junta onde cada um tem suas melhores habilidades e, juntos, eles querem atingir um objetivo? Quem trabalha com outras pessoas está o tempo todo buscando esse cenário.

Evolução Contínua

No RPG, assim como na nossa vida, muitas vezes precisamos evoluir, passar de nível, aprender novas habilidades para que possamos ter objetivos mais desafiadores e, consequentemente, resultados e recompensas maiores. Essa mentalidade é natural no jogo. Você busca o tempo todo evoluir, mas não para si mesmo, e sim para ajudar a sua equipe.

Tomada de Decisões e Negociação

O jogo basicamente é um jogo de tomada de decisões e negociação. A cada novo evento que ocorre, o time como um todo precisa decidir o caminho que vai seguir ou a ação que vai tomar. Muitas vezes são ações individuais, o que é mais simples, pois cada um tem suas habilidades e sabe como usá-las. Mas de vez em quando é necessário tomar uma decisão que pode influenciar o grupo todo. E aí entram habilidades como negociação e persuasão. Nem sempre é fácil tomar uma decisão quando a vida dos personagens está em jogo, e muitas vezes isso gera discussões acaloradas.

Lidar com Momentos de Crise

Quando ocorre uma crise, entra outra habilidade trabalhada: resolver esses momentos, seja em uma discussão sobre uma decisão que precisa ser tomada ou em um momento onde os personagens se encontram em uma situação inesperada em meio a armadilhas e inimigos.

Liderança

Nesses momentos de crise, muitas vezes uma pessoa se destaca, lidera o time e é percebido, não definido, como líder da equipe. A mesma coisa acontece na nossa vida. Muitos líderes são percebidos pelos times por seus comportamentos, sejam em momentos de adversidade, seja no dia a dia. Em ambos os cenários, ele é capaz de motivar o time, de dar ideias, de delegar atividades, de resolver conflitos e, algumas vezes, até de se sacrificar para que a maioria dos membros da equipe sobreviva quando um dragão aparece.

Planejamento e Organização

Existem outras habilidades que não são sociais e que têm sua importância, como saber planejar e organizar. Isso vai desde a quantidade de comida que se está carregando, as magias que serão memorizadas, até a quantidade de peso que cada um pode carregar para não ser penalizado. Parece bobagem, mas uma missão pode dar totalmente errado simplesmente porque as pessoas esqueceram de levar a quantidade correta de flechas ou comida.

Persistência e Resiliência

E quando as coisas dão errado, e elas vão dar errado, você aprende a lidar com as situações com persistência e determinação, muitas vezes voltando atrás para replanejar. Outras vezes, precisando criar novos personagens, pois o seu personagem anterior acabou sendo abatido. A natureza do jogo, com seus altos e baixos, ajuda os jogadores a lidar melhor com fracassos e a se recuperar mais rapidamente de contratempos.

Narrativa e Apresentação

Eu falei da criatividade e da comunicação, mas existem duas outras habilidades que são a narrativa, ou seja, a capacidade de criar e contar histórias, que vai ser útil para apresentações e comunicação em diversos momentos da sua vida, e a própria interpretação, que vai melhorar a sua apresentação, sua capacidade de falar em público, expor suas ideias de forma clara e convincente.

E galera, RPG é um jogo infinito, lembra desse conceito? Um jogo onde não existe um vencedor e um fim bem definido. A busca é a colaboração, o crescimento contínuo, entregar o melhor de si e o melhor para o outro. Hoje vemos essa juventude presa, na maioria das vezes, em jogos competitivos, rápidos, que trazem uma sensação de prazer ao derrotar os outros jogadores.

Vou terminar o episódio com essa provocação: como você acha que essa juventude vai se comportar no trabalho? É claro que isso não é uma regra, mas se os únicos estímulos que eles tiverem forem esses, que tipo de habilidades eles vão desenvolver ao longo do tempo?

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Facebook
YouTube
LinkedIn
Instagram