Ansiedade: o mal do século no contexto do mundo VUCA.

ansiedade

Você sabe o que é ansiedade? O que causa a ansiedade?  Como tratar ou curar a ansiedade?

O mundo mudou. A nossa forma de viver mudou. Com a evolução da tecnologia, do conhecimento, da globalização, da medicina e principalmente com o aumento de expectativa de vida, a forma como lidamos com a nossa ansiedade e o futuro também mudou. Prepare-se para um mundo VUCA.

As empresas mudaram sua maneira de gerir, com metas cada vez mais agressivas e a meritocracia se tornou o novo desafio com horas intermináveis de trabalho. As fábricas entraram na 4ª Evolução Industrial e tudo isso impactou diretamente em como projetamos a nossa vida.

Antes de mais nada, vou explicar um conceito que surgiu nos anos 90, pelos militares dos Estados Unidos, mas que representa muito bem o mundo em que estamos hoje em dia, o Mundo VUCA. Se você já conhece esse conceito, pode pular direto para a parte onde falo sobre ansiedade.

O Mundo VUCA

VUCA

A palavra VUCA é um acrônimo das palavras em inglês Volatility (Volatilidade), Uncertainty (Incerteza), Complexity (Complexidade) e Ambiguity (Ambiguidade).

Volatilidade

Atualmente, traçar uma estratégia, seja pessoal ou empresarial se tornou uma tarefa difícil.  O mundo muda de forma tão rápida e impactante que planejamentos de 5 anos, que antigamente eram considerados curtos, hoje são em alguns casos, considerados inaceitáveis. No lado pessoal, isso está intimamente relacionado com as nossas expectativas, com os nossos planos para o futuro. Aquilo que ontem era de um jeito, amanhã já é de outro.

Incerteza

Grande parte da nossa vida está pautada em planejar o futuro olhando o passado, revendo nossas experiências e até mesmo dados históricos. Infelizmente, essa estratégia, dada a volatilidade do mundo não funciona mais. Tentar prever todas as possibilidades e riscos não é mais suficiente para garantir o sucesso do seu plano. Por isso que atualmente, as empresas estão mais preocupadas em validar hipóteses para ajustar o quanto antes.

Complexidade

O número de conexões, variáveis e interdependências está cada vez maior, principalmente considerando o avanço tecnológico e a globalização. Muitos desses fatores estão fora no nosso controle. Com isso, se torna cada vez mais complexa a tomada de decisão, principalmente porque hoje não existe apenas uma resposta correta, mas diversas possibilidades de solução.

Ambiguidade

Com toda a incerteza, volatilidade e complexidade do mundo, existem diversas formas de analisar os contextos. Essa falta de clareza traz a reflexão de que o entendimento da natureza do problema não é algo simples e dicotômico. Hoje em dia não é mais “isso OU aquilo” e sim “isso E aquilo”.

Agora que você entendeu um pouco mais o que é o mundo VUCA, vamos falar das consequências de toda essa volatilidade, essa incerteza, que vivemos atualmente, a ansiedade. Se você quiser saber mais um pouco sobre o mundo VUCA, assista a esse vídeo da Natura ou deixe um comentário que preparo um artigo me aprofundado nesse assunto.

O que é Ansiedade ?

De forma bem simplista, ansiedade é quando você passa excessivamente o seu tempo presente pensando no futuro, geralmente com medo ou receio de que algo pode dar errado. No mundo VUCA isso é fato!!!

A ansiedade pode começar de uma hora para outra e não tem sexo ou idade. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), pelo menos um terço da população mundial sofre desse mal em algum nível. Ela pode variar desde um simples roer unha até transtornos graves de sono e pânico.

Mas o que causa a ansiedade?

Antigamente não existia uma preocupação tão grande com o futuro pois a expectativa de vida era pequena. O mundo mudava de forma mais lenta, não existia toda essa conectividade e a comunicação sobre os problemas não era tão rápida. Muitas pessoas acham que o mundo de hoje está pior exatamente porque sabem mais sobre doenças, crises em países distantes, acidentes fatais e outros fatores que no passado não eram tão noticiados.

Não existe uma causa definida, mas existem vários estudos que indicam que alguns fatores como estresse, fatores genéticos, predisposição, entre outros, podem causar ansiedade.

Genética

Existem estudos que apresentam resultados destacando a possibilidade da marca de ansiedade estar no nosso DNA. Se você tem histórico familiar de síndrome do pânico, transtorno de ansiedade generalizada ou casos de ansiedade procure uma orientação psicológica para acompanhar o quadro e não deixar que ele evolua.

Fatores Ambientais

  • Pressão no trabalho.
  • Situações familiares difíceis de lidar.
  • Medo de perder o emprego
  • Expectativa excessiva em algo fora dos eu controle

Fatores Emocionais

  • Desilusão amorosa
  • Evento traumático, como um acidente de carro ou assalto
  • Traumas de infância

Resumindo, ansiedade está ligada ao seu cérebro criando cenários do futuro para evitar que você corra risco. Muitas vezes, esses cenários não se concretizam, pois são apenas pensamentos, em muitos casos pessimistas e as vezes trágicos, que tem o objetivo de te proteger.

No entanto, boa parte desses pensamentos se baseiam em experiências anteriores, suas ou de alguém próximo, e de crenças que foram criadas durante a sua vida, principalmente em momentos marcantes.

Outros fatores como distúrbios hormonais e doenças cardiológicas também podem encadear um processo de ansiedade.

Imagine, por exemplo, que você recebeu um feedback do seu gestor informando que seu desempenho não está bom e que precisa evoluir na sua comunicação. Caso você já tenha vivenciado situações onde um feedback ruim possa ter causado o desligamento de alguém próximo ou em muitas vezes uma demissão e a necessidade de realocação, você pode começar a sentir angustiado e ansioso, com medo de que o mesmo aconteça com você.

Perceba que tudo que se passou na sua cabeça em relação ao SEU cenário é fictício, criado pelas crenças e vivencias do seu ecossistema. Você não foi demitido e provavelmente não será, o seu pensamento deve ser na sua evolução para que você não “paralise”.

Como descobrir se tenho ansiedade ?

Existem sintomas que podem indicar a ansiedade e que influenciam diretamente no seu rendimento no dia-a-dia.  Os principais são:

  • Preocupação excessiva pelo futuro
  • Perfeccionismo e pensamento compulsivo 
  • Desmotivação e falta de concentração 
  • Insegurança e falta de autoconfiança 
  • Problemas de Dormir 
  • Tensão Muscular 
  • Dor de cabeça 
  • Angústia
  • Irritabilidade
  • Medo
  • Pensamentos de tragédia
  • Respiração ofegante 
  • Coração Acelerado 
  • Tonturas 
  • Aperto no peito e taquicardia 
  • Sensação de boca seca 

Alguns sinais podem te mostrar se você está desenvolvendo algum nível de ansiedade, como por exemplo:

  • Ficar checando seu celular pra ver se alguém te mandou mensagens ou se tem algum problema que possam precisar de você para resolver. 
  • Ter que participar de algum processo seletivo ou reunião importante e suas mãos começam a suar, ficar frias ou suas pernas ficam fracas. 
  • Precisar falar em público e tem medo do julgamento, então tenta antecipar qualquer possível situação para que esteja preparado. 
  • Ter medo de como é julgado no trabalho e por isso passa o tempo inteiro pensando no que pode acontecer de pior e quando será sua vez de ser demitido. 
  • Achar o tempo todo que as pessoas que você ama podem estar em algum tipo de risco tal como um acidente ou ser assaltado.
  • Pensar que pode perder de uma hora para a outra as coisas que você mais ama, principalmente relacionado a família e relacionamentos.
  • Achar que tem alguma doença grave que em algum momento vai te tirar a vida ou vai te deixar debilitado a ponto de não fazer mais o que ama.

 O que posso fazer para curar a ansiedade?

Existem diversas coisas que você pode fazer para tentar evitar a ansiedade e até minimizar os seus efeitos, entre elas:

  • Realizar exercícios físicos regularmente, para equilibrar os seus hormônios.
  • Utilizar técnicas de relaxamento como respiração, meditação, Yoga ou visualização guiada.
  • Viver o momento presente, trazer o seu lado consciente para o momento atual.
  • Identificar os seus “gatilhos” de estresse para trabalhar neles.
  • Trabalhar o seu autocontrole e autoconfiança.
  • Converse sobre como você se sente, se coloque como expectador e avalie sua situação.
  • Procure apoio da família e de amigos que confia.

Mas dependendo do nível de ansiedade que você esteja o mais indicado é que você procure um psicologo para que ele possa fazer uma avaliação e te indicar o tratamento mais adequado. 

Concluindo ….

Meu objetivo com esse artigo é que você tenha consciência de que ansiedade não é reclamação, não é melindre, e muito menos frescura, é uma doença que deve ser tratada com acompanhamento psicológico e as vezes até psiquiátrico. Portanto, é uma doença silenciosa, mas que pode ser evitada se você tiver consciência dos sintomas e entender o que vem te causando ansiedade.

Se quiser saber um pouco mais sobre síndrome do pensamento acelerado, transtorno de ansiedade generalizada e outros temas relacionados ao assunto, deixe seu comentário aqui embaixo. Assim como esse artigo talvez você também goste desse:

Shit Happens !

 

Não se esqueça de compartilhar esse artigo para que mais pessoas possam ter acesso a essas informações.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments