Bem-vindo ao mundo BANI

mundo bani

Mundo Bani

Provavelmente você já ouviu falar do mundo VUCA, mas você já ouviu falar no mundo BANI?

O conceito do mundo VUCA surgiu nos anos 80, pós guerra-fria, e ressaltava a dificuldade em se tomar decisões no paradigma das mudanças frequentes na tecnologia e cultura que ocorriam no meio militar.

Ao longo dos anos, ele foi se difundindo e se tornando cada vez mais conhecido, até que em meados de 2000 ele começou a ser referenciado em livros voltados a estratégias para novos negócios.

Para que pudéssemos nos adequar, metodologias e ferramentas foram desenvolvidas nos dando uma melhor capacidade de adaptação para entender os parâmetros do que pode acontecer em um mundo VUCA e nos deixando preparados para o desconhecido.

Esse conceito funcionava muito bem em um mundo caoticamente controlado, ou seja, onde era possível entender minimamente os impactos do que estava acontecendo, mesmo sem prever exatamente o que era.

Então 2020 veio para mostrar que não estávamos nem próximos de estarmos preparados para um panorama como este. Tivemos que nos adaptar, de uma maneira tão rápida, que muitas empresas não sobreviveram. A expansão dos modelos de trabalho, ensino, comunicação foram empurradas por um tsunami que não respeitava o que tinha pela frente.

Por mais que a pandemia tenha sido o estopim, já estávamos vivenciando algumas dessas mudanças a algum tempo.

Em 2018, Jamais Cascio, antropólogo, historiador,  professor da Universidade da Califórnia e membro do Institute for the Future já falava de um mundo em mudanças onde os conceitos do VUCA não eram mais suficientes para definir todas as transformações que a sociedade vinha passando. Mas foi só agora em Abril de 2020, no seu artigo “Facing the Age of Chaos” que o acrônimo BANI foi apresentado.

Mas afinal o que é esse tal mundo BANI ?

Segundo Jamais, os preceitos do mundo VUCA não se adequam mais a um mundo onde estamos, eles são obsoletos.

O que costumava ser volátil deixou de ser confiável. As pessoas não se sentem mais inseguras, estão ansiosas. As coisas não são mais complexas, em vez disso, elas obedecem a sistemas lógicos não-lineares e o que costumava ser ambíguo hoje está mais para incompreensível.

Mas fique tranquilo que eu vou explicar no detalhe.

Assim como no mundo VUCA, cada letra de BANI é um acrônimo do inglês para Brittle (Frágil), Anxious (Ansioso), Non-Linear (Não-Linear) e Incomprehensible (Incompreensível).

Frágil (Brittle)

O conceito de fragilidade neste contexto representa algo que não resiste a mudanças e por isso não pode ser confiável. Sistemas frágeis, sejam eles políticos, sociais, culturais e financeiros não resistem às mudanças que o mundo está passando. E muitas vezes só conseguimos perceber isso quando uma turbulência acontece. Vocês devem ter visto muitas empresas, restaurantes, lojas que desapareceram durante a pandemia.

Essa fragilidade geralmente é fruto de excessos, sejam eles de confiança, de utilização de recursos, de busca por lucros ou eficiência.

Exemplos de sistemas frágeis: um restaurante que não tem caixa para se manter e precisou fechar as portas durante 3 meses; um agricultor que perdeu toda a sua plantação por uma praga de gafanhotos que veio da Argentina; um sistema de saúde que não estava preparado para um vírus altamente transmissível.

Em um mundo cada vez mais conectado, nós estamos mais suscetíveis a impactos causados por fatores a nível global, sejam econômicos, comerciais, sociais, culturais e de saúde. No passado já passamos por crises e até mesmo epidemias, como a peste negra na Europa e Ásia. Porém elas estavam isoladas, então a fragilidade tinha menor relevância naquele contexto.

Para lidar com essa fragilidade precisamos trabalhar a nossa resiliência e a nossa capacidade de sobreviver às mudanças. Seja nos adaptando, pivotando, mudando a realidade do nosso contexto e até mesmo nos preparando antes do Caos, para ter combustível, seja ele financeiro ou moral.

Eu vi muitos restaurantes fecharem as portas, mas também vi muita gente que perdeu o emprego empreendendo. Vi muitos restaurantes se adaptando ao delivery, isso é um exemplo de como ser resiliente.

Ansioso (Anxious)

A ansiedade é uma doença que vem fazendo cada vez mais parte da nossa sociedade. O próprio mundo VUCA já nos trazia esse tempero no dia-a-dia, muitas vezes disfarçado em uma dor de estômago, dor de cabeça e mau humor, mas também nos causando insônia, taquicardia e outras síndromes mais perigosas.

E essa ansiedade nos torna incapazes de tomar decisões, sem foco, nos paralisa.  Lembra que a ansiedade geralmente é um sinal de que você está colocando todo seu pensamento no futuro? Tentando prever o que pode acontecer ou o que pode dar errado?

Como fazer isso em um mundo imprevisível? Sem dados suficientes para te ajudar a tomar uma decisão? A chance de você tomar uma decisão incorreta é totalmente imprevisível e vai te paralisar.

Imagine agora que você trabalha em uma companhia aérea como aeromoça que interrompe os voos após o início da pandemia? Quando você vai voltar a trabalhar? Você vai ficar desempregada? A companhia vai falir? Se voltar a voar você vai se pôr em risco?

Se eu me sentir mal, eu fico em casa correndo o risco de não ter cuidados em caso de emergência e ainda passar a doença para os meus parentes ou vou para o hospital onde posso contrair o vírus e não ser tratado da melhor maneira e morrer?

A ansiedade, assim como a fragilidade, não é nenhum conceito novo, mas a pandemia nos trouxe cenários de doenças psicológicas muito maior do que já havíamos visto e as consequências ainda não estão visíveis.

Para lidar com isso tudo precisamos estar cada vez mais unidos, tendo empatia pelo próximo, praticando o mindfullness, vivendo no presente e deixando de lado fontes de notícias ruins que nos tiram o foco e nos trazem ansiedade.


Não-Linear (Non-Linear)

Nesse mundo não linear, a causa e efeito não são necessariamente conectados. Algumas pequenas decisões podem conduzir a efeitos catastróficos e não proporcionais a suas causas. Veja a própria pandemia, o não reconhecimento na China acabou causando uma pandemia mundial com milhões de mortos.

O próprio efeito estufa é causado pela emissão de gases dos anos 80 e estamos hoje sofrendo as consequências das mudanças climáticas.

Uma opinião em uma mídia social pode ser responsável pela caçada e até morte de uma pessoa, mesmo ninguém apurando se a notícia era verdadeira ou falsa. As consequências em um mundo altamente conectado são totalmente desproporcionais às suas causas.

O modelo de home office é um exemplo de não linearidade. Não sabemos ainda as consequências desse modelo, não sabemos quais os impactos eles podem nos trazer na saúde física e mental, na economia e até mesmo no modelo trabalhista.

E se você achou tudo isso difícil de entender vamos para a última letra.

Incompreensivel (Incomprehensible)

Cada vez mais procuramos informações para justificar as decisões tomadas. Precisamos de modelos estatísticos e dados, mas muitas vezes as respostas simplesmente não fazem sentido. Com a evolução da IA nas nossas vidas, tendemos a ser direcionados por algoritmos que buscam entender as nossas decisões, mas que no fundo são extremamente tendenciosos.

Não conseguimos entender o mundo porque não somos preparados para fazer as perguntas certas e sim para buscar pelas respostas. Nesse sentido a quantidade de informações pode atrapalhar.

Você entende como funcionam os algoritmos do google, facebook ou até mesmo esses de indicação?

Veja o exemplo daquele carro autônomo que atropelou um ciclista, o que aconteceu? Algumas pessoas falam que foi por conta da má iluminação, mas os sensores são infravermelhos então não faria sentido. Outros dizem que ele avaliou o risco para o motorista e para o pedestre e escolheu o risco para o pedestre, mas quais os critérios ? Nada disso é compreensível.

Segundo o autor, as dimensões de volatilidade configuram a fragilidade do que muda constantemente. As incertezas crescem e culminam em uma crescente ansiedade. A complexidade evolui para a não-linearidade e o ambíguo se torna incompreensível.

Bani x Vuca

Para mim, o BANI é um subconjunto do próprio VUCA, e reproduz muito mais as características do comportamento humano, de forma não-linear, mas relacionada às mudanças que vem acontecendo nos últimos quarenta anos.

vuca vs bani

Fonte: https://stephangrabmeier.de/bani-versus-vuca/#infographic

Temos muitos insights para esse novo modelo, mas precisamos ser flexíveis e entender que não existem modelos preditivos para todos os possíveis cenários que podem acontecer. Devemos focar no presente para evitar excesso de ansiedade e ter mais empatia pelos outros, entender que as consequências das nossas ações, sejam elas simplesmente não lavar as mãos depois de ir no supermercado, podem trazer consequências totalmente desproporcionais e catastróficas e buscar as perguntas certas mais que buscar entender o incompreensível.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments