Pular para o conteúdo

2024: Será que você realmente vai mudar?

2024 - Será que você realmente vai mudar

Como foram as suas metas de 2023? Conseguiram ser atingidas ou ficaram apenas no papel? Não houve tempo suficiente? Qual foi o resultado do seu progresso em 2023?

Vou tentar adivinhar. Você avançou em algumas, mas em outras nem começou. Algumas pareciam muito difíceis, e no meio do caminho, coisas mais importantes surgiram e exigiram sua atenção.

Você não acompanhou suas metas e, mesmo quando o fez, aquela energia inicial pareceu diminuir até desaparecer.

Se você é como a maioria das pessoas, começou o ano planejando grandes metas, mas ao longo do ano procrastinou. Adiou para o final do ano ou buscou conscientemente desculpas para não começar, afinal, somos mestres em justificar prazeres imediatos e adiar o que precisa ser feito.

Mas por que, mesmo ciente disso, você não muda? Por que, mesmo após falar sobre isso no podcast e nos meus artigos, não cumpre suas metas conforme planejou?

Não, não é por preguiça, falta de vergonha ou incompetência. Você sabe disso.

O Erro nos Objetivos

A principal razão geralmente é ter objetivos errados ou desalinhados com o que realmente procura. O propósito por trás deles não está claro, é fraco, ou a meta está mal definida, gerando a sensação de ser inatingível.

Vamos a um exemplo. ‘Quero parar de fumar.’ Parece uma meta clara, mas não é. Não há emoção nisso, não há clareza. Quando você vai parar? Por que quer parar?

Quando estiver prestes a pegar um cigarro, num momento social, será que pensar ‘Vou descumprir minha meta de parar de fumar’ vai te impedir? Claro que não, falta força nessa meta.

Agora, pense. Por que quer parar de fumar? Para ter mais saúde. Melhor, mas ainda falta emoção. Por que quer ter saúde? Para viver mais. Ok, mas ainda falta emoção. Por que quer viver mais? Para viajar, passar mais tempo com a família, os filhos, os netos.

Aqui começamos a chegar onde eu queria, mergulhando nas emoções, onde o propósito se fortalece. Que tal:

‘Quero parar de fumar porque não quero passar os últimos momentos em uma cama de hospital, sem poder ver meus netos, filhos, viajar ou brincar com eles, preso a aparelhos enquanto meus pulmões enfraquecem a cada dia.’

Sentiu alguma emoção? Acha que ao pensar nisso, quando estiver prestes a fumar, terá mais ou menos força de vontade para não quebrar sua meta?

‘Ah, Bruno, você foi muito duro.’ Sim, fui. Canso de ver pessoas fantásticas se sabotando, prejudicando suas vidas porque não dói o suficiente.

O Poder das Emoções nos Propósitos

A dor é um dos maiores motores de mudança, o mais forte, influenciando sua tendência à procrastinação. Quantas vezes só foi ao dentista quando doía? Deveria ter ido a cada seis meses, não é? Por que não foi antes? Simples, não doía o suficiente para querer ir.

Mas há também a mudança pelo prazer. Outro exemplo para mostrar como as pessoas falham porque se enganam e têm medo do julgamento.

‘Quero emagrecer porque não quero chegar a um momento em que não consiga caminhar com minha esposa ou brincar com meus netos, devido às dores nas pernas e nas costas devido a um corpo pouco saudável.’

Boa meta, certo? Emocional, apelo pela dor. Mas por que tantos fracassam nessa meta?

A Importância do Propósito Real

Simples, não é o real propósito para querer emagrecer, e muitos têm vergonha de admitir isso. Quando não é o propósito verdadeiro, é fácil quebrar a meta.

‘Quero emagrecer porque, com meu peso, não é prazeroso namorar minha esposa como quando eu era magro. Falta fôlego, sudo muito e sinto que isso prejudica nossa relação.’

Ah, mas o parceiro deveria amar como somos. Já ouvi isso tantas vezes. Darei minha opinião, ok?

Amar é diferente de fazer amor, envolve sexo, parceria, cumplicidade, diversão, energia, química, entre outros. Para o sexo, estudos mostram que cheiros, sabores, atração física e até simetria facial importam. Se disser que não, estaria contradizendo a ciência.

‘Você se ama do jeito que é?’ Às vezes, o parceiro ama, mas você não é feliz. Já passei por isso, e sabota, podendo até acabar com o relacionamento.

Você disse que é pelo prazer, mas parece pela dor. Aqui, a dor também é parte da meta, mas busca resgatar um prazer vivido, namorar a esposa sem os impactos do peso.

Então, ao decidir entre comer algo ou ir para academia, lembrar dos momentos de prazer com a esposa, da conexão, da felicidade, traz mais força para não desistir da meta.

Meu relacionamento é ótimo, não há problemas ao namorar, e agora? Nesse caso, a meta de emagrecer pode não existir.

Metas e Propósitos Alinhados

Metas são individuais, pessoas são únicas. Não todos devem ter as mesmas metas, mas é crucial ter metas e propósitos relevantes e alinhados ao que busca. Caso contrário, desistirá e em 2025 estará ouvindo mais um episódio sobre metas e propósitos.

Então, resumindo, para ter metas definidas, um propósito forte, emocional, detalhado, relevante e claro é crucial. Se não se emociona com o propósito, talvez seja apenas um ‘desejo’, e não há problema, contanto que não se cobre depois por não realizá-lo.”

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Facebook
YouTube
LinkedIn
Instagram