Pêndulo da Felicidade

Pêndulo da Felicidade

Você sabe o que é o Pêndulo da Felicidade e como isso tem a ver com o nosso estado emocional?

Antes de começarmos, você sabe o que é um pêndulo? Imagine uma bolinha pendurada na ponta de um barbante. Então essa bolinha é empurrada para um dos lados. Ao soltar perceba que ela vai começar um movimento de ida e vinda, da direita pra esquerda e de forma contínua. Quando eu falo sobre o pêndulo da felicidade, é exatamente esse movimento que eu vejo.

Muitas pessoas estão constantemente a procura da felicidade. Estão sempre procurando em alguma coisa ou em alguém, e quando conseguem, depois de um tempo, aquilo já não é mais o que as fazem felizes. Isto pode acontecer em um relacionamento, trabalho, viagem, carro, ou seja, nada é suficiente para manter o estado de felicidade.

Então, começam a procurar novamente o objeto de felicidade e iniciam esse movimento, assim como o pêndulo, para buscando algo para justificar a sua felicidade.

E você deve estar pensando, mas qual o problema em busca sempre o que pode me fazer feliz? A busca em si não é o problema, temos que estar sempre procurando aquilo que nos faz feliz. Mas existem dois pontos aqui que eu gostaria que você refletisse.

Gratidão

Se nada do que você tem, te faz feliz, você não tem o sentimento de gratidão pelo que tem.  A gratidão é quase como uma emoção. Ser grato, significa reconhecer que algo ou alguém teve um sentido positivo na sua vida e reconhecer isso.

O ato de ser grato, aumenta a produção de dopamina no nosso organismo, e esse neurotransmissor é o responsável por reduzir nossa ansiedade, melhorar o humor, o ânimo, dar mais energia e motivação.

Se você não consegue ser grato pelo que tem, seja um relacionamento, um carro, um emprego, você está deixando de ter esses efeitos no seu organismo.

Entenda, ser grato não significa se acomodar. Uma coisa não tem relação nenhuma com a outra. O que eu estou dizendo é que quando você apenas pensa no que você não tem, deixando de ser grato, você está sempre insatisfeito, e isso gera diversos efeitos negativos no seu organismo.

Vou dar um exemplo para ficar mais claro. Imagine o seu emprego. Você, sabe que tem muito mais potencial e que poderia ser melhor aproveitado ou então, em um caso mais extremo, você não gosta do seu emprego.

Aqui eu abro um parêntese. Já falamos que não adianta apenas não gostar. Você tem que saber o que você gostaria de ter no seu emprego novo, só assim você achar um lugar que te faça feliz. Vamos partir da premissa que você já sabe disso e tem total consciência do que gostaria de ter. E se você ainda não sabe o que gostaria de ter, aproveite e dê uma lida aqui, aqui e aqui.

Então o que você deveria fazer?

Ficar no seu emprego, já que você tem que ser grato pelo que tem ou buscar um novo emprego, já que este é uma tormenta para você?

A verdade é que a resposta é a junção das duas. Você não sabe se o emprego vai aparecer amanhã, daqui a um mês ou um ano. Se você trocar para qualquer outro emprego só para fugir do atual você vai entrar no pêndulo. Vai ficar feliz, infeliz e buscar novamente.

Também não adianta ficar no seu emprego ruminando, a cada dia, a infelicidade que ele te traz. Isso só vai fazer a sua vida ficar mais e mais miserável.

Foque no que esse emprego te traz de positivo, mesmo que seja simplesmente, o fato dele pagar suas contas, te oferecer um bom plano de saúde, porque muita gente não tem isso.

O sentimento de gratidão vai ser melhor do que se colocar como vítima e achar que só será feliz quando sair do seu emprego. Lembre-se, isso não é exclusivamente de você.

Continue em busca do lugar que vai te fazer feliz, seja ele o atual, onde você consegue transformá-lo ou um externo.  Muita gente sai do emprego sem sequer tentar torná-lo o lugar que gostaria de trabalhar, pois fica esperando que o emprego da felicidade venha embrulhado para presente.

A felicidade não é útil

E aqui vem o segundo ponto que acho até mais importante que o primeiro. A felicidade não é util. Como assim?

O carro tem um objetivo, ele te leva de um lugar a outro. O emprego tem uma utilidade, te prover dinheiro, te dar desafios para que você evolua. Os relacionamentos te fazem se sentir querido, compartilhar bons momentos, criar uma família. Porém, tudo isso vem de fora. Você utiliza o seu emprego, o seu carro, o seu relacionamento para alcançar algo.

Você não usa a felicidade para nada. Ela é o fim, o destino do seu trem. A felicidade acontece dentro de você, através de pensamentos que levam a emoção. Em cada um dos exemplos acima, você está colocando a sua felicidade em algo externo. No emprego, no relacionamento, no carro ou na casa.

Lembra da gratidão? A gratidão é uma escolha. Você decide ser grato. Ninguém pode virar para você e falar “Toma aqui um pouco de gratidão”.

Imagine uma mãe que vê os dois filhos brigando e fala para eles: “Para o seu quarto agora e só saiam de lá na hora do jantar”

O primeiro filho entra no quarto chorando, esperneando e totalmente insatisfeito com a situação que está passando.  Já o segundo, começa a brincar. Pega os brinquedos que estavam espalhados pelo chão e começa uma batalha.

Os dois irmãos estão vivendo o mesmo momento. A diferença é que, um está pensando no que não tem, no lado de fora, e com isso vai ficar infeliz até a hora que sair e o outro está grato por ter brinquedos que estão ali e que ele pode se divertir.  Seus pensamentos estão ali. Isso não quer dizer que ele não gostaria de estar lá fora, mas ele escolheu dar um significado positivo ao que aconteceu.

Recapitulando

1 – Seja grato pelo que tem. Essa escolha é sua e vai te fazer bem.

2 – Busque a sua felicidade, mas entenda que ela não tem que vir de fora, de algo que você ainda não tem. A felicidade tem que vir de dentro, de como você interpreta a sua jornada. Cada degrau tem que fazer parte da sua felicidade, não apenas o último.

E uma dica extra aqui. Não projete a sua felicidade no que você vê da vida dos outros, principalmente da vida dos outros nas redes sociais. Já vi muita gente querendo ter uma vida de viagens só porque acompanha alguém que sempre posta sobre lugares bonitos, ou ser rico porque vê carros e apartamentos luxuosos.  Status é ego, e ego é bem diferente de felicidade.

A felicidade pode ser algo tão simples quanto caminhar na praia, conversar com os amigos ou assistir um jogo de futebol. Não se iluda com o que é felicidade para os outros. Foque no que te faz genuinamente feliz. Porque no final, a única pessoa que pode fazer a sua vida feliz, é você.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments