Características Essenciais da Liderança – Empatia e Alteridade

Empatia e Alteridade

A partir desta semana, iremos iniciar uma série de 5 artigos, aprofundando em características essenciais da liderança. No primeiro artigo vamos falar sobre Empatia e Alteridade.

Atualmente, um dos valores mais reconhecidos na liderança é a capacidade de enxergar pessoas, ou seja, entender que cada um difere do outro. Este reconhecimento é em relação a empresas, times, pessoas com quem esse líder irá se envolver, ou seja, todas as pessoas do ecossistema dessa liderança.

Saber lidar com pessoas e suas diferenças é fundamental. Sabe aquela máxima, “trate o outro como você gostaria de ser tratado”, então, aqui é diferente, na liderança é “trate o outro como ELE gostaria de ser tratado”. Por conta disso, aquele perfil de liderança que foi sempre muito voltado a resultados, métricas, indicadores e metas vem se modificando, tendo um olhar mais voltado a pessoas.

Isso não quer dizer que os demais fatores são menos importantes. Mas nada disso vai ter importância se você não conhecer seu time, seus fatores motivacionais, como eles aprendem, como eles se desafiam e como eles se mantém engajados. Ou seja, uma verdadeira imersão na vida do seu time.

Você realmente acredita que uma pessoa não desafiada, desmotivada ou que está tendo problemas pessoais mais sérios vai conseguir trazer bons resultados se ela não tiver o apoio de um bom líder? Acho que não, não é?

Como criar essa conexão forte?

Gostar de Pessoas

O primeiro é óbvio, você tem que gostar de pessoas. Parece simples, mas não é. Quando eu falo gostar de pessoas eu quero dizer gostar genuinamente, dar atenção, escutar da forma correta, dedicar o seu tempo aos outros e respeitar as características individuais.

Seja você mesmo

O segundo é ser você. Não adianta ser uma pessoa na frente de cada um e ser uma pessoa diferente quando não estão por perto. Tentar forçar interesse, será percebido com o tempo e vai gerar um afastamento porque as pessoas vão entender ser uma conexão por interesse.

Aceite que nem todos vão gostar de você

O terceiro ponto é um dos mais difíceis. Aceite que nem todo mundo vai gostar de você. E quando nós começamos a liderar, acha realmente que as pessoas têm que gostar de você e que o fato de elas não gostarem está totalmente relacionado a sua liderança.

Então, vou te contar um segredo, não existe relação nenhuma!

No momento em que você perceber isso, vai deixar de se preocupar em agradar e passa a se preocupar em liderar. Você pode ser um bom líder, respeitado e que o time admira, mas vão ter pessoas que não irão gostar de alguma característica sua.

Mas você pode se perguntar: – Isso não vai fazer com que haja uma resistência à minha liderança pela pessoa? Sim, principalmente no início. Por isso que empatia e alteridade são tão importantes.

Empatia

Empatia é a nossa capacidade de se colocar no lugar do outro, de sentir o que ele sente. É claro que sentir o que o outro sente não é simples, se você não experimentou ou vivenciou algo parecido.

E é aí que está a beleza da empatia! Você não precisa ter vivido, só precisa, genuinamente, tentar se colocar no lugar da pessoa. Quer um exemplo de como a empatia pode ser praticada mesmo sem ter sido vivenciado o evento?

Uma liderança sem empatia

Imagine que você ainda não tem uma conexão com o time e você perceber que uma pessoa tem andado distraída, não tem entregado os resultados esperados e nem conseguido participar das reuniões.

Um líder sem empatia, focado apenas em resultado, eventualmente vai chamar essa pessoa para uma reunião de feedback e terminar com aquela célebre frase: “O que você pode fazer para que isso não volte acontecer”

E pode ser até que dê certo, que os resultados dessa pessoa melhorem, mas falar que você está melhorando a sua conexão com o time não seria uma verdade. Aqui as coisas melhoram por medo das consequências.

Uma liderança com foco nas pessoas

Agora vamos a um cenário em que o líder é mais voltado a pessoas. Mesmo não tendo ainda intimidade com o time, esse líder vai chamar essa pessoa para uma reunião e vai perguntar:

— Está tudo bem com você? Tenho reparado que você anda sumido, distraído. Tem algo aqui ou fora do trabalho?

E aqui um apêndice, geralmente a pessoa que não tem essa conexão ainda com o líder tende a não se abrir de primeira. Se for o caso, conte uma história REAL sua para que essa pessoa sinta similaridade e empatia. Por exemplo:

— No mês passado fiquei totalmente distraído por conta da minha esposa que teve muitos problemas no trabalho. Estava super ansiosa pensando que seria mandada embora. Difícil se manter 100% focado, não é?

É bem provável que ele se abra e conte que está com algum problema familiar e que também não está conseguindo se manter focado. Olha como você começou a trabalhar uma conexão.

Agora, ter empatia não é só criar essa conexão inicial, é se colocar no lugar dele e pensar: “Como eu me sentiria, se eu estivesse nessa situação?”; “O que eu gostaria que fizessem por mim?” ou “O que eu gostaria que me dissessem?”

Valide se PARA O OUTRO faz sentido!

Assim, você vai se aproximar do que a pessoa está passando. Porém, lembre-se que empatia traz consigo os seus paradigmas, suas crenças, seus valores e suas vivências porque você NÃO é o outro. Então por mais que você pense nisso tudo, sempre valide se PARA O OUTRO, faz sentido. Por exemplo:

— Eu te entendo. Você realmente deve estar bem angustiado. É realmente complicado esse momento. Você acha que fazer um horário mais flexível vai te ajudar?

E ele pode responder que não. Talvez para ele o que poderia ajudar nesse momento é uma folga. E você pode deixar para ele responder isso:

— O que você acha que poderia te ajudar?
— Ah! Se eu pudesse folgar amanhã eu compensaria depois.

Conforme você for aplicando a empatia e o respeito, essa conexão começará a ser construída. Entenda, isso não quer dizer que ele vai passar a gostar de você, mas com certeza vai perceber valor no que você faz PARA ele.

Alteridade

A alteridade é a capacidade de reconhecer o outro do jeito que ele é, diferente de você, com comportamentos diferentes, emoções, reações, ações, etc.

Um dos grandes problemas da liderança é querer que os seus liderados sejam um reflexo do que você é.

Não apenas é um erro como pode inibir pessoas muito mais habilidosas que você de desempenharem um papel, criativo, inovador e se destacarem.

Sim, se você tiver sorte você vai ter um time muito melhor que você, cada um em sua área de atuação. Liderar não tem nada a ver com querer ser melhor que o seu time. Isto tem outro nome, é Ego, e se você tem, cuidado porque o Ego destrói lideranças.

Mas porque a alteridade é importante?

Imagina que você tem uma pessoa no time que é super extrovertida, fala pra caramba, às vezes até demais.

Se você for mais reservado e não entender que essa é uma característica natural da pessoa, provavelmente vai tentar mudá-la, e fazer com que ela seja quem não é.

Mudar alguém porque é diferente de você, independente dos motivos, só vai gerar desconexão, desmotivação e um sentimento de rejeição.

Entender que o outro é diferente vai te ajudar a se aproximar e conversar sem querer mudar a pessoa. Inclusive usando a característica a favor e não como um problema.

— “João, como você adora interagir e fala bem, eu queria que você fosse o facilitador da reunião com o time, topa?”

Mas se existir uma situação em que realmente é necessário que a pessoa haja diferente, o que fazer? Simples, seja claro para que não haja mal-entendido:

— “João, na reunião de status com os gestores a gente precisa ser sucinto porque tem muita gente para falar e pouco tempo. Vamos tentar ser mais diretos e se sobrar tempo ao final a gente entra em amenidade”.

Pronto, em nenhum momento você colocou ELE como problema. Até porque provavelmente a PESSOA não deve ser o problema, mesmo que ELA impacte o processo.

Resumindo

Empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro mesmo não tendo tido as mesmas experiências e vivências do outro e alteridade é a capacidade de entender que as pessoas são diferentes, cada um com suas crenças, experiências, vivências comportamentos e ações.

Respeitando esses dois conceitos, você está no meio do caminho para se tornar um ótimo líder.

No artigo da próxima semana iremos falar sobre Respeito e Diversidade, mais duas habilidades essenciais para um bom líder.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments